(11) 96403-7620 (11) 4408-6149 (11) 94779-0308 (11) 99577-5012

Como internar um drogado contra sua vontade


Como internar um drogado contra sua vontade

Quando uma pessoa depende de drogas e recusa tratamento a situação pode se tornar mais grave, pois pode ser que a família desista dele.

Uma internação compulsória é aquela que é realizada contra a vontade do dependente químico. Muitas pessoas acreditam que essa não é a melhor maneira de lidar com o dependente, porém é necessário analisar toda a história.

 

O que é dependência química

A dependência química é uma doença progressiva e incurável, podendo levar a morte.

O dependente químico acaba evoluindo dentro dessa doença, pois muitos deles começam com drogas consideradas “leves” e vão evoluindo para drogas mais pesadas.

Uma vez dependente químico, sempre dependente químico. A doença não tem cura, mas tem tratamento. Assim, o portador da doença deve se manter em constante vigilância e terapia para não recair no vicio.

É uma doença fatal, se não tratada, podendo levar o dependente a morte de diversas formas, seja por overdose, ou por doenças que podem surgir como pneumonia, hepatite etc.

A dependência química afeta o corpo, mente e a vida social do dependente químico, e podemos dizer que é um ser humano que precisa de ajuda para se tratar.

 

Como internar um dependente químico de forma compulsória

Para conseguir internar um dependente químico contra a vontade dele, deve procurar apoio judicial. Esse tipo de apoio, está previsto na Lei Federal de Psiquiatria nº 10.216/2001.

Primeiro é preciso encontrar um médico psiquiatra que realize o pedido junto ao Ministério Publico.

Após esse pedido, o estabelecimento onde foi realizado o pedido tem 72 horas para informar ao Ministério Publico sobre a internação e os motivos que levaram ao pedido.

Assim, é possível internar um dependente químico mesmo contra a sua vontade. Nesse caso, entende-se que a pessoa está oferecendo risco a sua própria vida e a vida de outras pessoas e por isso, cabe a família do dependente e ao Estado, intervirem de maneira adequada.

Muitas pessoas acreditam que não é a melhor forma de tratar o doente, afirmando que o primeiro passo para a recuperação é a vontade de querer ficar curado. Porém é necessário analisar cada caso, pois se o caso for muito grave, onde o dependente vive em negação e está prejudicando a si mesmo e a outros, é necessário intervir sim.

 

Internação involuntária

Nesse caso, a internação é solicitada pela família ou por um responsável e requer a avaliação de um médico. Após essa avaliação será emitido um laudo apresentando a necessidade ou não de internação.

Esse tipo de internação deve ser a última opção de tratamento, que é quando o dependente químico não demonstrou melhora em nenhuma outra opção e também não manifesta desejo de buscar auxílio por conta própria, não entendendo que possui uma doença grave.

No caso de alta do paciente, ela pode ser requisitada pelo familiar ou pelo responsável, mas dependerá do aval do médico da instituição em que o dependente está internado.

Jamais o dependente químico poderá solicitar sua alta, quando for internado de forma involuntária.

O Grupo Aguiar fornece todo suporte em todo o tipo de internação, entre em contato conosco agora mesmo e tire todas as suas dúvidas!


Blog

Clínica de reabilitação: o que é, e como escolher as melhores clínicas de São Paulo

Clínica de reabilitação: o que é, e como escolher as melhores clínicas de São Paulo

Quando o uso de drogas ou álcool se torna intenso, a ponto da pessoa perder suas capacidades e sua noção do que é certo ou errado, é hora de pens

Como encontrar a melhor clínica de tratamento de drogas para mulheres

Como encontrar a melhor clínica de tratamento de drogas para mulheres

Quando falamos de tratamento para dependentes químicos é importante ressaltar que homens e mulheres reagem de forma diferente

Um alcoólatra pode ser internado a força?

Um alcoólatra pode ser internado a força?

Saber como lidar com um alcoólatra na família gera muitas dúvidas. Uma dessas dúvidas mais comuns

Como conversar com o filho dependente de drogas e auxiliar na recuperação

Como conversar com o filho dependente de drogas e auxiliar na recuperação

A maioria dos usuários de drogas não reconhece que são dependentes, pois acham que podem parar de usar a substância quando quiserem.